Coronavírus e as mudanças de atitudes dentro dos condomínios

6 de maio de 2020

Coronavírus e as mudanças de atitudes dentro dos condomínios

As transformação que estamos passando não ficaram somente por conta da rotina, mas também em nossas atitudes consigo mesmo e com o outro. Estamos desenvolvendo uma nova maneira de olhar o mundo.

O novo coronavírus está transformando o mundo. E isso não envolve apenas a alteração da rotina nos dias de isolamento, mas também o comportamento das pessoas, que desenvolveram um olhar diferenciado ao cotidiano.

Muitos se solidarizam com as pessoas que são grupos de risco, colocando-se à disposição para ir às compras ou buscar um remédio. A sociedade pôde desenvolver o espírito de união, coletividade e empatia. Hoje, trataremos sobre as mudanças de atitudes dentro dos condomínios depois do surgimento da COVID-19. Leia e saiba mais!

Adaptação da nossa rotina de forma rápida

A primeira mudança que o coronavírus trouxe, sem dúvidas, foi na rotina, até de pessoas que não têm uma vida muito regrada. Com estabelecimentos fechados, opções de lazer proibidas de serem acessadas e empresas atuando com o formato home office, sobrou mais tempo para ficarmos acolhidos em nossos lares.

Assim, quem mora com a família começou a conviver mais com as pessoas em casa. Já quem mora só teve que se aproximar por meios digitais, como chamadas de vídeos. Com mais pessoas em suas casas, é mais comum ouvir os vizinhos e, até mesmo, vê-los pelas janelas.

Quem tem filhos pequenos se comunica com outras famílias que também têm para trocarem experiências sobre formas de entreter as crianças. A aproximação, mesmo que de uma forma diferenciada, ficou mais intensa.

Desenvolvimento de empatia e amor ao próximo

Como sabemos, o coronavírus é perigoso para todos. No entanto, quem está no grupo de risco deve ter atenção redobrada. Idosos e portadores de doenças crônicas são mais suscetíveis e devem respeitar o isolamento domiciliar e utilizar máscaras de proteção, caso tenham que sair de casa para ir ao médico ou por algum motivo urgente.

E foi nesse momento em que percebemos as mudanças de atitudes dentro dos condomínios. Grupos de moradores mais jovens ficaram preocupados com essas pessoas, que não podem sair de casa, e se colocaram à disposição para ir ao mercado, à farmácia e ajudar de um modo geral.

Muitos colocaram seus contatos (nome, telefone e número do apartamento) nos elevadores e no hall de entrada para que pudessem ser acionados sempre que essas pessoas precisarem. Empatia e amor: temos!

Participação de ações voluntárias e de solidariedade

Outra mudança significativa de comportamento que o coronavírus trouxe foi em relação à solidariedade. Vários grupos se formaram para coletar alimentos e itens de higiene básica para distribuir para as pessoas em estado de vulnerabilidade social. Então é bem comum que algum vizinho bata à sua porta para saber se você também pode contribuir.

Neste momento tão delicado, não podemos nos esquecer de quem não tem os acessos que nós temos. A união transforma e faz com que esse momento seja enfrentado com otimismo e amor ao próximo.

Lembre-se: todas as ações devem ser feitas com os devidos cuidados: álcool em gel, máscaras, luvas e demais equipamentos de proteção individual.

Valorização dos funcionários do condomínio

Como estamos falando sobre as mudanças de atitudes dentro dos condomínio, não podemos deixar de valorizar os funcionários que fazem com que o dia a dia do condomínio continue operando de um jeito eficiente e seguro, e isso inclui o síndico e demais funcionários e a administradora do condomínio (quando há).

O síndico, principalmente, é procurado para tomar decisões importantes para a coletividade, além de orientar a atuação da administradora em propor ações dentro da legalidade, assegurar e atuar em conjunto para as operações do condomínio não perder a qualidade.

Então, seja você morador, seja você um funcionário do condomínio, neste momento tão difícil e inesperado que estamos passando, precisamos ter empatia e respeito com esses profissionais tão importantes em nossa rotina.

Como vimos ao longo deste texto, além de todas a mudanças que o coronavírus trouxe, também pudemos notar o comportamento humano sendo modificado, de modo a se tornar mais sensível e empático.

Dentro dos condomínios, inclusive, diversas ações de solidariedade foram criadas para que todos pudessem enfrentar essa crise juntos, cada um em sua casa, mas de um jeito um pouco mais leve.

 

E o seu condomínio, o que tem feito para ajudar nesse momento de coronavírus? Faça o download do Manual de Boas Práticas para Proteger o Condomínio do coronavírus. Boa leitura!

 

Compartilhe:

Entre em Contato Conosco

São Paulo:
Atendimento - (11) 3145-1322
Comercial - (11) 3145-1300

Segunda a Sexta das 09:00 às 18:00 horas

Mogi das Cruzes:
Atendimento - (11) 4728-4359

Segunda a Sexta das 09:00 às 18:00 horas




A sua opinião é de grande interesse para a Graiche. Clique no botão abaixo e entre em contato por meio do nosso canal de atendimento.