Barulho no condomínio. Como lidar durante o período de isolamento social?

22 de junho de 2020

Barulho no condomínio

O isolamento social, medida adotada por muitos estados, fez com que as famílias passassem mais tempo dentro de casa. Consequentemente, o número de reclamações nos condomínios tende a aumentar, principalmente em relação ao barulho. Diante de um cenário de pandemia, o que fazer nessas situações?

É importante destacar que, durante a quarentena, é muito importante que o convívio entre os vizinhos seja ainda mais harmônico, amigável e respeitoso. Por isso, reunimos neste post dicas e informações sobre como lidar com o problema de barulho no condomínio durante o período de isolamento social. Acompanhe!

Respeite as regras do condomínio

Diante do cenário que estamos vivendo, é importante que todos os conviventes ajam com racionalidade, bom senso e consciência de que não estamos sozinhos. Muitas vezes, ceder, em alguns momentos, é necessário. É imprescindível ter um pouco de tolerância com os casos de barulhos do cotidiano familiar, como liquidificador, algo caindo no chão, criança correndo, entre outros. 

De acordo com a legislação, as regras de convivência e horários seguem as mesmas. No entanto, é possível que nessa situação atípica tenham algumas alterações, que são importantes para garantir um pouco mais de flexibilidade nas diretrizes de isolamento.

Para lidar da melhor forma com queixas sobre barulho no condomínio, é necessário respeitar as regras do local. No dia a dia, o síndico tem autonomia para tratar algumas questões, se possível mediando as situações em conjunto com o conselho, tratando pontualmente os casos mais graves, sempre com respeito às normas do condomínio.

Analise a situação antes de iniciar uma discussão

Como mencionamos, estamos vivendo um momento delicado e inesperado. Estamos todos aprendendo a respeitar o isolamento social e a lidar com toda a situação. Os moradores precisam ser mais tolerantes com o barulho do condomínio que fazem parte da rotina. A orientação geral é: resolva a situação diretamente com o vizinho, amigavelmente.

O diálogo, a conversa amistosa e dentro de padrões respeitosos de vizinhança é sempre o melhor caminho. Antes de acionar o síndico, busque esse tipo de conversa ou tente falar com o zelador, gerente predial ou mesmo peça ajuda à administradora.

Um bom exemplo a ser seguido é do morador que vai fazer ginástica em sua casa e interfona para o vizinho de baixo, avisando quanto tempo vai durar, explicando que todo o cuidado está sendo tomado e que, se houver barulho, será temporário.

Mas, no geral, é bom lembrar que o indicado é que as pessoas que desejam se exercitar em casa optem por exercícios mais suaves, e sem impacto para que não haja incômodo aos demais moradores.

Minimize o barulho no condomínio para não incomodar os moradores

Como referido, com mais horas dentro de casa, os ruídos começam a se tornar muito mais perceptíveis. Por outro lado, quem está trabalhando no formato home office ou tendo aulas no formato home class precisa de silêncio por algum período. É natural depender de tranquilidade para trabalhar e se concentrar.. E agora, como como conciliar os interesses dos moradores?

Mais uma vez: é preciso ter bom senso. Os ruídos que costumam incomodar muito, precisam de um rigor maior. É sempre recomendado evitar as conversas em alto volume na varanda, iniciar obras e reformas nesse momento, andar de salto alto pela casa, bater frequentemente as portas, jogar bola dentro de casa, colocar o som no último volume, entre outras ações, sendo que todo cuidado é importante para respeitar o sossego de todos os moradores.

E por falar em obras, a sugestão é que sejam suspensas e adiadas, exceto em casos de extrema urgência. Essa pausa evita a circulação de prestadores pela área comum, bem como reduz o risco associado ao manuseio de materiais, não sobrecarrega a limpeza geral e, ainda, preserva o sossego dos moradores.

Aos poucos, em alinhamento com a regras e procedimentos de reabertura gradativos divulgados pelos órgãos oficiais,  o condomínio poderá ir flexibilizando as orientações, lembrando que todos os cuidados de higiene ainda serão primordiais por tempo indefinido.

Portanto, temos que a melhor forma de lidar com barulho no condomínio nesse momento é tendo tolerância, bom senso e respeito.  As regras e normas que estão na Convenção e no Regulamento Interno devem ser respeitadas e, os casos excepcionais devem ser mediados pelo síndico, que poderá diante da situação encontrar a melhor maneira de se garantir o convívio harmônico dos vizinhos no período de quarentena.

As informações deste post foram relevantes para você? Continue acompanhando os conteúdos em nosso blog e todas as atualizações!

 

Compartilhe:

Entre em Contato Conosco

São Paulo:
Atendimento - (11) 3145-1322
Comercial - (11) 3145-1300

Segunda a Sexta das 09:00 às 18:00 horas

Mogi das Cruzes:
Atendimento - (11) 4728-4359

Segunda a Sexta das 09:00 às 18:00 horas




A sua opinião é de grande interesse para a Graiche. Clique no botão abaixo e entre em contato por meio do nosso canal de atendimento.